Bijuterias e a nossa SAÚDE

Olá minha gente, tudo bem com vocês?
Quem viu o Fantástico esse domingo? E a reportagem sobre as substâncias tóxicas contida nas bijuterias?
Esse é um assunto super polêmico e que eu não ia deixar passar de jeito nenhum, e principalmente aqui no blog, onde sempre falo á vocês o que eu gosto e até mesmo indico, e é uma responsabilidade tremenda fazer isso.


Nós mulheres somos muito consumistas por natureza, e isso é fato! Adoramos novidades e sempre queremos adquirir algo da moda, mas que não seja tão caro, já que usaremos pouco se formos comparar, pois a cada época surgem novas modas, e com elas novidades que com certeza enchem os nossos olhos e queremos adquirir. E eu falo isso independente das pessoas que não são adeptas do modismo, sei que muitas usam o que querem, e se vestem como querem independente de estar na moda ou não, mas se sentindo bem e bonita sempre, o problema é que aqui ou ali acabamos comprando algo para compor o nosso look, seja um brinco, uma pulseira, um colar enfim.

A Reportagem fala de uma substância muito tóxica chamada CÁDMIO, e essa substância é um metal que é encontrado facilmente ao nosso redor, pois ele é liberado na queima de combustíveis e descartados facilmente no meio ambiente.

O Fantástico solicitou uma amostragem de 24 bijuterias de um carregamento apreendido que veio da China e era distribuído em lojinhas, e pasmem, das 24, 14 continham o CÁDMIO em níveis super elevados (32 - 39% ) da liga metálica, anéis, colares e pulseiras.
Bom, esses números para nós leigos não querem dizer muita coisa, mas a reportagem explica que nos Estados Unidos, o máximo da substância CÁDMIO permitido é de 0,03% e na União Europeia é de 0.01%. E vale salientar que em 2010 os EUA retiraram do mercado milhares de bijuterias chinesas que continham o metal tóxico.
A Reportagem dá ênfase ainda aos brincos, pois a região da orelha tem uma "dobrinha que sua mais", ou seja, um contato do brinco mais apertado faz com que ocorra maior absorção da substância. E um alerta em especial, são para as crianças usando essas bijuterias, pois o contato delas é maior, elas pegam no material, levam á boca e etc.

Gente, quando usamos uma bijuteria com essa substância, o nosso organismo absorve e é acumulado nos rins, só que o fator mais intrigante e que piora a situação, é que a quantidade que o organismo consegue expelir é 100 vezes menor do que a quantidade que ingerimos. 

Algo que me deixou intrigada, foi que o inspetor chefe da Receita Federal no porto do Rio consultou o Ibama e a Anvisa para saber o que fazer com a mercadoria tóxica, e pasmem, o Ofício assinado pela superintendente do Ibama informou que o CÁDMIO não consta na lista de produtos que precisam de licença de importação. O controle, segundo o Ibama, seria de competência da ANVISA e a mesma respondeu à Receita, que bijuterias, jóias e assemelhados não estão sujeitos à vigilância sanitária. 

Essas bijuterias que estamos falando, serão liberadas pela Receita Federal (16 toneladas de carga perigosa) pela resposta das entidades citadas acima (Anvisa e Ibama) e serão distribuídas e encontradas em lugares por todo o Brasil, e não se enganem, pois é super difícil de saber se contém ou não a substância em excesso, já que a regulamentação na visão das autoridades, não é importante. 

Então minha gente, adquirir bijuterias baratinhas principalmente, é um caso a se pensar, falo baratinhas porque o risco é maior. Mais NINGUÉM tem como provar a procedência das suas peças, não há garantia de um vendedor que diga que a peça que ele produz não contém substância tóxicas, pois nem ele mesmo sabe.
Vamos tomar cuidado! 

Fico revoltada com a saúde pública no Brasil e de como ela é tratada!

Veja a reportagem completa do FANTÁSTICO aqui.

Espero que tenham gostado desse post, achei ele de suma importância! 






Comentários
1 Comentários

Um comentário:

Obrigada por participar do blog! Fico Feliz com seu comentário! :)


Design by Andressa Design's